O QUE CREMOS:

Princípios Gerais e Éticos:

I - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico declara, em sentido geral, que:

- O Avivamento Bíblico é uma denominação evangélica de inspiração divina, fundamentada na Bíblia Sagrada e se destina a orar e trabalhar por avivamento espiritual no Brasil e no mundo.

- Seu lema é: “Santidade ao Senhor - Orai sem cessar”.

- É orientada pelo seguinte princípio ético : Segui a paz com todos, e a santificação; sem a qual ninguém verá o Senhor (Heb.12:14) .

- Compreende por AVIVAMENTO, genuinamente, a ação de Deus dentro dos métodos e condições por ele mesmo estabelecidos em sua Palavra, pela qual os crentes entram na posse das riquezas de sua graça (todas as bênçãos espirituais) e do que resulta poderosa evangelização.

- Acredita no seguinte: em um Avivamento , os homens são levados a uma completa separação do mundo e do pecado; consagram-se completamente a Deus e passam a refletir o caráter de Cristo, em seu verdadeiro amor e santificação .

- Visto não ser sectarista , não aceita, ou rejeita qualquer crença, idéia ou organização, como um todo, mas analisa, separadamente, cada atitude, idéia e objetivo, confrontando-os com os conceitos e doutrinas bíblicas.

II - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico orienta seus membros a:

I - dedicarem-se cuidadosamente ao estudo da Bíblia e à oração, a fim de obterem profunda experiência de Cristo em suas próprias vidas, o que será na verdade, experiência pessoal de avivamento ;

II - perseverarem em oração por avivamento onde vivem ;

III - distinguirem-se por uma vida de poder e santificação, e deste modo, nesta força, atuarem no meio onde exerçam atividades;

IV - permanecerem unidos pela comunhão em Cristo e pelo ideal de avivamento espiritual;

V - viverem em obediência aos ensinos bíblicos, mantendo profunda lealdade a Cristo.

III - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico reconhece que o governo civil, em si mesmo, é instituído por Deus com o objetivo de estabelecer e controlar a ordem social, devendo por isso suas leis e orientações ser observadas.

IV - A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico não formalizará qualquer posição favorável ou contrária, em relação a qualquer regime, sistema ou partido político.

V - Sem assumir qualquer compromisso e com a finalidade única de buscar a glória de Deus e propagar o bem comum, a Igreja poderá combater ou defender medidas e idéias, na proporção em que as mesmas influam nos conceitos bíblicos em relação a qualquer matéria ou qualquer problema.

VI - À vista dos princípios bíblicos de que “quem milita não se embaraça com os negócios desta vida”, a Igreja Evangélica Avivamento Bíblico não vê razoabilidade do ministro da Igreja acumular às suas funções , às de militante político.

- O referido neste artigo não significa que a Igreja tenha qualquer objeção a que os evangélicos participem de administração pública ou de partidos políticos, pelo contrário, acha bom que o façam, desde que, para tanto, não tenham que negar suas convicções de fé cristã, ou venham a praticar atos que contrariem os ensinos bíblicos.

As Doutrinas:

As doutrinas aceitas como princípios de fé da Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, têm como fundamento as Sagradas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento , as quais contêm tudo o que é necessário para salvação e santificação dos crentes.

A Igreja Evangélica Avivamento Bíblico crê e prega fundamentalmente que:

I - há um só Deus vivo e verdadeiro, eterno, de infinito poder, sabedoria e bondade, criador e preservador de todas as cousas, visíveis e invisíveis; que, na unidade de sua divindade, há três pessoas de uma só substância, de existência eterna e igual santidade, justiça, sabedoria, poder e dignidade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo;

II - o Filho, que é a Palavra do Pai, tomou a natureza do homem, no ventre da bendita Virgem Maria, reunindo assim duas naturezas inteiras e perfeitas: a divina e a humana para nunca serem divididas, para ser conhecido como Cristo, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, que sofreu , foi crucificado , morto e sepultado, para reconciliar-nos com o Pai e fazer expiação , não somente por nossa culpa atual, mas também pelo pecado original;

III - Cristo verdadeiramente ressuscitou dentre os mortos tomando outra vez seu corpo com todas as cousas pertencentes à perfeição da natureza humana , ascendeu ao céu e assentou-se à destra do Pai, de onde há de voltar para julgar os vivos e os mortos;

IV- o Espírito Santo, que procede do Pai e do Filho, é de uma mesma substância, majestade e glória com o Pai e com o Filho, verdadeiro e eterno Deus;

V - a Bíblia é a palavra de Deus, escrita por homens divinamente inspirados, sendo Deus seu verdadeiro autor;

VI - Jesus Cristo verteu seu sangue para remissão de pecados e regeneração dos pecadores arrependidos;

VII - a justificação é somente pela fé ;

VIII - a santificação do salvo é obra instantânea e progressiva do Espírito Santo, adquirida pela fé na livre graça de Deus , pela qual nosso homem completo é renovado segundo a imagem de Deus , pela qual morremos para o pecado e vivemos para a justiça;

IX - o batismo no Espírito Santo é uma experiência adquirível por ato definido de fé apropriadora por parte do salvo; sua evidência inicial é falar em línguas ou profetizar , como o Espírito Santo concede;

X - a cura divina e os milagres são também para os dias atuais como partes integrantes da obra expiatória de Cristo;

XI - o batismo bíblico é a imersão em água em nome do Pai , do Filho e do Espírito Santo, não como meio de salvação, mas como parte integrante da mesma;

XII - os dons espirituais são para a Igreja nos dias atuais como o foram para a Igreja primitiva, conforme I Cor. 12; Rom.12:6-8 ; Ef.4:11,12;

XIII - a ceia do Senhor é uma festa espiritual , em que os salvos, pelo uso sagrado do pão e do vinho comemoram juntos a morte de Cristo e perpetuam o sentido de sua morte até que Ele venha;

XIV - os planos de Deus para o sustento de sua obra são os dízimos e as ofertas. A lei do dízimo é anterior à lei mosaica , na qual foi cumprida e exigida; ela permanece como princípio neo-testamentário;

XV - a Igreja de Cristo é uma congregação de crentes batizados, associados uns aos outros na fé e comunhão do evangelho, observando as ordenanças de Cristo, governados por suas leis e exercendo dons e privilégios a eles concedidos por sua vontade e graça;

XVI - a segunda vinda de Cristo será de improviso, pessoal e pré-milenar;

XVII - haverá a grande tribulação;

XVIII - haverá o juízo perante o trono branco, e que haverá bem aventurança para os santos no céu e punição infindável para os ímpios.

Pr. Alecs
Fonte: www.ieab.com.br